20
out
09

Dimmu Borgir – Kings of the Carnival Creation

Bom pra desestressar… último CD foda do Dimmu.

————————————————

Incarnated marvels simplified
Effects from such a disconsolate kind
Impotence of the once so perfect living
Erase and rewind
Stand rigid for the next battle
Peace means reloading your guns
The love for life is all hatred in disguise
A carnival creation with masks undone

In search for the guidelines to the gateways of sin
through mires of misanthropy with wrath in mind
Sophistication as cruelty and perfection as virulent truth
Confidently dawned, to pick the best of enemies

An abyss womb stretched wide open, exposed to retaliate

With the stigma feasting upon your flesh I wish you well
Thorns from the fountains of fate licking lepered skin
Worshipped by anyone’s mass on our planet hell
What on earth possessed you

Consuming illusions made from hysteria and swallowed tongues
Devoured by doubt, conducting arts of misconception
Testimonial sufficiency declaring numbness of all perceptions

Glance into the blackness hidden beneath your surface
And enjoy the suffering, sanity drained in disrespect
With such bedevilled faith in good, subsequently trusting evil
Next step for mankind will be the last seasons in sin

Left are the kings of the carnival creation
Carrying out the echoes of the fallen

Sense the withering eternity as it fades away

The ultimate graceless voyage of all times
Only death will be guarding your angels, silently
Cripples joining arms in clamour
Institutionalized for the rebirth, the herd will be hunted

——————————————————————

Maravilhas encarnadas simplificadas,
efeitos dos quais um tipo de importância desconsolada,
uma vez tão perfeito modo de vida,
apaga e retrocede

Esteja rígido para a próxima batalha,
Paz significa recarregar suas armas
O amor pela vida pé todo o ódio disfarçado
Uma criação do carnaval com máscaras arruinadas

Na busca pela orientação aos portões do pecado
Através de lamaçais de misantropia com ira em mente
Satisfação, assim como crueldade e perfeição,

Assim como verdade virulenta cibfiantemente amanhecida,
Para pegar o melhor dos inimigos
Um útero abismal abertamente esticado,exposto a retaliar

Com o estigma festejando em sua carne
Eu te quero bem,
Espinhas das fontes de fé lambendo pele leprosa
Idolatrada pela massa de qualquer um no seu planeta infernal,
O que na Terra possui você

Consumindo ilusões feitas de histeria e línguas engolidas
Devorado pela dúvida,conduzindo artes de má concepção
Suficiência de homenagem declarando entorpecimento de todas as percepções

Olhe de relance para dentro da negritude embaixo de sua superfície
E desfrute do sofrimento,sanidade escoada em desrespeito
Com tamanha fé diabólica no bem,posteriormente confiando no mal
O próximo passo para a humanidade serão as últimas épocas no pecado

Deixados estão os reis da criação do carnaval,agüentando os ecos dos caídos (mortos)
Sinta a eternidade fulminante à medida em que ela some aos poucos,
A suprema longa viagem desencantada de todos os tempos

Apenas a morte estará guardando seus anjos,silenciosamente
Aleijados acompanhando braços em protesto,
Institucionalizados para o renascimento,
A manda será caçada.

Anúncios


Categorias

outubro 2009
D S T Q Q S S
    nov »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Links

nagash @ deviantart
Corrida da Cerveja da Capital

  • 98,736 hits

%d blogueiros gostam disto: